Foto: Divulgação

A onda de calor que atinge principalmente as regiões Sudeste e Centro-Oeste deve durar até sexta-feira (17). A previsão é do Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet), órgão federal vinculado ao Ministério da Agricultura e Pecuária. Em boletim atualizado, foram listados 2.707 municípios afetados. Além de todas as cidades situadas no Centro-Oeste, no Sudeste e no estado de Rondônia, a relação inclui aquelas localizadas no sul do Piauí, do Maranhão, de Tocantins, do Pará e do Amazonas, no sudoeste da Bahia e no norte do Paraná.

Na classificação do Inmet, as ondas de calor se configuram quando a temperatura se mantém, ao longo de pelo menos cinco dias, 5ºC acima da média esperada para o mês. A marca de 40ºC tem sido superada nos últimos dias no Rio de Janeiro, em Cuiabá e também em muitas cidades do interior, como Corumbá e Água Clara, em Mato Grosso do Sul, São Romão e Coronel Pacheco, em Minas Gerais, Seropédica, no Rio de Janeiro, e Ibotirama, na Bahia.

Diversos recordes também foram registrados pelo Inmet na terça-feira (14). Com máxima de 39,2ºC, Goiânia teve a tarde mais quente de sua história para o mês de novembro. Em Campos do Jordão, no interior de São Paulo, a marca de 31ºC superou os 30,5ºC medidos em setembro 1961, até então considerada a maior temperatura da cidade. O Distrito Federal também alcançou um recorde com 37,3ºC: foi o dia mais quente do ano até o momento.

Conforme a previsão do Inmet, estados que estão enfrentando a onda de calor devem receber chuvas intensas na próxima semana. Na Região Sudeste, a queda da temperatura na sexta-feira (17) já deve vir acompanhada de precipitações.

Bahia

O Oeste baiano é uma das regiões que mais vai sofrer com a onda de calor. Nas cidades de Formosa do Rio Preto, Santa Rita de Cássia, Correntina, Bom Jesus da Lapa e Ibotirama, a sensação térmica pode chegar a 43º. Além disso, a umidade dor ar nesses locais está abaixo dos 20%, quando o recomendado pela Organização Mundial da Saúde (OMS) é 60%.

Já em Barreiras, os termômetros podem chegar a 41ºC. Nesta quarta-feira (15), a máxima chegou a 40°C e deve permanecer sexta-feira (17), quando a máxima ficará em 39ºC. Em Luís Eduardo Magalhães, a máxima bateu a casa dos 36ºC na quarta-feira. Apesar do tempo nublado, a previsão para esta quinta-feira (16), é de possibilidade de chuva, porém a temperatura deve chegar aos 35ºC.

Já em Salvador, a previsão é de sol e aumento de nuvens de manhã, podendo ocorrer pancadas de chuva de tarde e tempo firme à noite, nesta quinta-feira (16). As temperaturas chegam a 25°C (mínima) e 31°C (máxima). Já nesta sexta-feira (17), a previsão é de tempo firme e pancadas de chuvas pela tarde, com temperaturas que variam entre 24°C (mínima) e 32°C (máxima).

Efeito El Niño

A onda de calor que atinge boa parte do país está fortemente associada ao fenômeno El Niño, apontam pesquisadores. O fenômeno é caracterizado pelo enfraquecimento dos ventos alísios (que sopram de leste para oeste) e pelo aquecimento anormal das águas superficiais da porção leste da região equatorial do Oceano Pacífico.

As mudanças na interação entre a superfície oceânica e a baixa atmosfera têm consequências no tempo e no clima em diferentes partes do planeta. Isso porque a dinâmica de circulação das massas de ar adota novos padrões de transporte de umidade, afetando a temperatura e a distribuição das chuvas.

Fonte: Muita Informação

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *